• Envie para um amigo

    Favor Preencher
    Favor Preencher
    Insira um Email Válido
Artigo

Provérbios 19.21 e Plantação de Igrejas

Pete Stewart 16 de Maio de 2018 - Igreja e Ministério

Provérbios 19.21 tem marcado o início do ano em Barlanark:

“Muitos propósitos há no coração do homem, mas o desígnio do SENHOR permanecerá” (Pv 19.21)

De fato, toda a nossa experiência aqui está resumida nesse único versículo.

Há 18 meses deixamos nossos ofícios como trabalhadores entre a juventude e partimos nessa jornada para plantar uma nova igreja centrada no evangelho na periferia. Por um lado, parece não ter passado muito tempo, mas por outro, parece que uma vida inteira ficou para trás.

Nessa fase, nossos planos eram reunir uma equipe, consolidar a nossa visão e começar a levar o evangelho às muitas pessoas perdidas ao nosso redor. Não demorou muito até que isso se transformou em nossa declaração de visão:

Fazer Jesus conhecido em Barlanark e além;
por proclamar o evangelho
por fazer discípulos
por viver em comunidade.

Isso gerou harmonia. Uniu-nos. Reuniu a nossa paixão por ver pessoas conhecerem a Jesus.

Logo nos foi concedido um ótimo espaço para trabalhar, localizado em um centro comunitário local. Começamos a estudar a Bíblia e a orar com outras pessoas todas as manhãs. Nós começamos a desenvolver relações de discipulado um a um para todos os membros do nosso grupo. Nós começamos a fazer novos contatos com não-cristãos. Começamos a ver pessoas professando a fé.

Muitos eram os planos do homem. E parecia que os planos estavam dando frutos

No final do verão de 2016, um ano após a jornada de tempo integral, tínhamos mais de 15 adultos professando a fé e trabalhando de acordo com essa visão. Tínhamos pelo menos quatro não-cristãos que estavam regularmente em nossas reuniões e contato com muitos outros. Nós tínhamos 9 crianças e mais uma estava a caminho. E parecia que estávamos com todo o ânimo. Nosso primeiro estagiário havia acabado de começar. Nosso grupo de crianças estava ansioso pelo começo. Nós estávamos encorajados. As pessoas pareciam conhecer Jesus.

E assim, decidimos que era hora de pensar em “dar início ao plantio”. A próxima etapa do nosso plano era nos reunirmos formalmente em um domingo. Isso nos uniria. Isso nos levaria de um grupo de cristãos em missão para sermos uma igreja local comprometida e pactuada. Isso proporcionaria um ponto focal para nossos contatos não-cristãos virem. Seria o fim e, ao mesmo tempo, o começo de nossa jornada.

Então, fizemos um plano. 2 de abril de 2017. Esse seria o nosso primeiro culto oficial. Era para isso que estávamos trabalhando. Esse seria o momento em que nosso sonho, nossa visão, se tornaria realidade.

Contudo, não nos leve a mal. Nós tínhamos certeza que esse não era apenas o nosso plano. De fato, nós havíamos orado por isso durante meses; na verdade, durante anos. Nós buscávamos sabedoria de outros. Nós havíamos discutido isso com frequência. E tudo parecia estar se encaixando. Parecia que verdadeiramente esse era o propósito do Senhor.

E então, pouco a pouco, os planos falharam

Pessoas que tinham professado a fé e estavam crescendo, abruptamente desanimaram e desistiram. Outros que estavam fortemente buscando ao Senhor, de forma lenta, mas seguramente, se afastaram. Alguns que estavam trabalhando segundo a visão foram chamados para servir em outros lugares. E outras pessoas que participavam da nossa visão perceberam que nossas convicções teológicas não estavam alinhadas.

O que parecia um grupo próspero de cristãos, vivendo para “Fazer Jesus Conhecido”, lentamente começou a rachar desde as bases.

Muitos eram os planos do homem, mas o Senhor tinha outras ideias

Estamos agora de volta aos 7 membros originais do nosso grupo que começamos há 2 anos. E os últimos 2 meses deixaram os seus rastros.

Nesse empreendimento ministerial, parece que tivemos que lidar com ataque após ataque, pessoal e espiritualmente. Temos enfrentado nossas casas sendo provocadas, cartas de oposição sendo escritas, rumores e falsas acusações sendo divulgadas, cristãos nos disseram que nossa visão nunca se realizará e a nossa equipe foi coagida a fazer parte da missão deles. No último ano, como duas famílias, precisamos lidar com o que parece ser falta contínua de sono e normalidade em casa, problemas intermináveis com carros, um aborto espontâneo, meses de dor física ou doença e um problema após outro no ministério pastoral.

E ainda, em muitos aspectos, isso não foi nada comparado aos últimos meses. Temos sido conscientes do cuidado do Senhor em todos esses momentos. A despeito dos tempos mais difíceis, ele nos sustentou.

Mas, certamente a implosão de nossa equipe de plantação de igreja logo antes da formalização da igreja local não era o propósito do Senhor? Certamente não era o nosso plano. Se você nos tivesse dado uma folha de papel em branco há apenas alguns meses e nos pedisse para anotar nosso pior cenário antecedente à plantação formal, mesmo essa suposição, provavelmente, não seria tão difícil quanto a realidade.

Este não era o nosso plano, mas era o propósito do Senhor

Isso muda tudo. Nós vamos desacelerar. Vamos nos reagrupar. Vamos adiar nosso estabelecimento formal como igreja local de 2 de abril para até que a poeira baixe.

Com razão, as pessoas nos perguntaram se estamos certos disso. Não devemos continuar em fé? Qual é o número mágico? Quero dizer, biblicamente falando, com certeza 7 é o ponto de partida ideal, certo?! E sem dúvida há verdade e sabedoria nisso.

Porém, muitos são os planos do homem...

Sentimo-nos mais em paz agora do que nos últimos 6 meses. Sentimo-nos mais seguros do que nunca de que agora é a hora de nos reunirmos e focarmos novamente em nossa missão. Sentimo-nos mais livres do que nunca para proclamar o evangelho. Sentimo-nos prontos para direcionar nossa energia novamente para a nossa tarefa de ir e “Fazer Jesus Conhecido”.

Talvez a parte mais difícil de tudo isso seja lidar com nosso próprio orgulho.

Estávamos ansiosos para ser a primeira plantação de igreja da Harper Church e do 20schemes em Glasgow. Estávamos ansiosos para poder liderar e pastorear essa igreja com a qual sonhamos por tanto tempo. Estávamos ansiosos para ir e iniciar imediatamente. No entanto, agora, novamente, estamos tendo que admitir nossa fraqueza e dizer que nossos planos fracassaram. Nós estamos tendo que encarar as pessoas nos perguntando se não é falta de fé o fato de não prosseguirmos enfrentando as dificuldades. Mais uma vez, estamos tendo que ser pacientes e confiar TOTALMENTE no Senhor.

Mas isso não é o fim. Não é um fracasso.

Essa é a poderosa e graciosa mão de Deus realizando os SEUS propósitos.

E nós vamos continuar

Apesar de uma abundância de evidências que poderiam sugerir o contrário, estamos CONVENCIDOS de que estamos no lugar que Deus deseja para nós. Por quê? Não porque temos uma equipe crescente de cristãos maduros prontos para dar tudo de si pela causa. Não porque temos prédios e atividades para atuar como uma rede segura para o nosso grupo. Não porque estamos vendo muitos chegarem a conhecer Jesus. Mas porque há quase 4.000 pessoas perdidas em nossa periferia que precisam ouvir as palavras do evangelho. Como ainda temos esse tesouro, reconhecidamente em vasos de barro frágeis e falíveis, isso por si só trará esperança aos desesperados. Porque Barlanark (como toda periferia e comunidade em nossa terra) ainda precisa conhecer Jesus.

“Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos; levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo. Porque nós, que vivemos, somos sempre entregues à morte por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossa carne mortal” (2Co 4.8-11).

E assim, mais do que nunca, nos apegamos à visão.

Mais do que nunca, estamos animados com o que Deus fará

Estamos convencidos de que isso será para o bem do nosso grupo. Que à medida que avançarmos, poderemos construir uma base mais firme. Que seremos capazes de aprender essas lições e prosseguir em alegria e força renovadas. É uma graça de Deus nos desacelerar nesse ponto, em vez de nos deixar implodir quando tivéssemos começado de fato.

E assim estamos convencidos de que isso será para a glória suprema de Deus. Ele está corrigindo toda a pretensão de que temos esta plantação de igreja em pleno controle. Ele está deixando claro que somente ele edificará a sua igreja. Deus está mostrando ao mundo que isso é TUDO para ele.

Portanto, continuamos a proclamar o evangelho. Continuamos a fazer discípulos. Continuamos a viver em comunidade. Continuamos a orar ansiosamente para que a vontade do Senhor seja feita e ele realmente edifique a sua igreja e traga muitas pessoas perdidas para que conheçam Jesus em Barlanark e além.

Nós não o planejamos dessa maneira. Mas o Senhor o planejou. E por isso estamos contentes.

Há muitos propósitos no coração do homem, mas o desígnio do SENHOR permanecerá.

 

Tradução e Revisão: William e Camila Rebeca Teixeira.

Hits: 1177


O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

Receba nossas Notificações



Pete Stewart
Autor Pete Stewart

Pete Stewart nasceu em Newtownards, Irlanda do Norte, mas vive na Escócia desde 1994. Ele se casou com Lindsey (que é de Aberdeen, mas passou a maior...



20schemes
Parceiro 20schemes

20schcmes existe para edificar igrejas saudáveis centradas no evangelho para as comunidades mais pobres da Escócia. Nosso desejo de longo prazo...

Produtos Relacionados