• Envie para um amigo

    Favor Preencher
    Favor Preencher
    Insira um Email Válido
Artigo

O que se deve e o que não se deve fazer ao discipular solteiros

Whitney Woollard 20 de Novembro de 2017 - Vida Cristã

“As suposições são realmente o que dificultam. É quase sempre presumido que os solteiros estão morrendo de solidão ou ardendo em luxúria”.

Concordando e ansiosa para ouvir mais, busquei relatos semelhantes de solteiros em igrejas diferentes. Ao tentar ouvir e aprender com solteiros — jovens, velhos, homens, mulheres, divorciados, viúvos, trabalhadores, estudantes, seminaristas — meu objetivo era entender o real significado de sua experiência como solteiros na igreja.

Enquanto minha amiga continuava, eu me entristecia por quão ignorantes algumas pessoas podem ser — orando publicamente por solteiros com base nessas premissas de luxúria ou solidão. Sério? Eu me parabenizei por nunca ter feito algo tão insensível (ou estúpido!).

Porém, meu ar de superioridade não durou. Em pouco tempo, minhas suposições falhas foram iluminadas. Pensei em como tinha desconsiderado a angústia de um solteiro, presumindo que “ele só precisa se casar”. Ou como eu havia recomendado a uma solteira para ser babá, de última hora, presumindo que a “sua agenda é flexível”. Ou como tenho perguntado a pessoas solteiras o que pensam do novo rapaz ou da nova moça na igreja, presumindo um desejo pelo casamento sem perguntar.

Envergonho-me agora ao pensar em como as minhas próprias suposições têm levado à insensibilidade. Eu tenho sido genuína, mas ignorante.

Genuíno, mas ignorante

É provável que você também tenha sido genuíno, mas ignorante. Talvez você não tenha orado publicamente pela luxúria ardente de uma pessoa solteira (e realmente espero que você não tenha feito isso), mas você, como eu, já disse ou fez de modo inconsciente coisas ofensivas a solteiros sob seus cuidados. Apesar da afeição genuína, a ignorância a respeito do que os solteiros realmente pensam, sentem e precisam tem levado a relacionamentos constrangedores e mesmo prejudicados.

Acontece que muitos desses “desastres do discipulado” poderiam ser evitados se somente deixássemos de presumir por um tempo suficiente para escutar. Imagine isso.

Então, tentei fazer exatamente isso: sentar-me e escutar muitas pessoas solteiras. Enquanto eu escutava, aprendi quão cheia de nuances a solteirice na igreja pode ser — nuances que nós, irmãos e irmãs em Cristo e especialmente líderes na igreja, faríamos bem em saber. Há coisas simples que podemos fazer (ou não fazer!) para que os solteiros em nosso meio saibam que os amamos e os respeitamos como companheiros portadores da imagem de Deus.

Conselhos de solteiros sobre solteiros

Portanto, o que segue é uma lista de “faça” e “não faça” no discipulado que os solteiros em sua igreja precisam que você conheça. Eles servem tanto para mim, como uma mulher casada, quanto para pastores e outros líderes da igreja. Juntos, esforcemo-nos para amar e cuidar dos solteiros de maneiras que sejam úteis em vez de ofensivas.

1. FAÇA: Conheça a pessoa.

Solteiros são pessoas completas, com vidas plenas e interessantes. Há muito a aprender sobre essas pessoas brilhantes, prudentes e piedosas em sua igreja. Busque maneiras de conhecê-los. Pergunte-lhes sobre as suas vidas. Fale com eles antes e após os cultos. Convide-os para jantar ou tomar café e ouça a história deles. Descubra os seus interesses e paixões — eles têm hobbies! Ria com eles e aprecie a presença deles. Mostre interesse genuíno em conhecê-los como pessoas.

NÃO FAÇA: Presuma que a solteirice define a vida dessa pessoa.

Solteiros não são menos do que uma pessoa ou metade de uma pessoa apenas porque estão solteiros, então não os trate como tais. Uma mulher disse de modo franco: “Conheça-me primeiro e perceba que a solteirice é apenas uma parte de quem sou, uma parte... não é quem eu sou. Isso não define quem sou. Jesus me define”. Reconheça que “solteiro” não é uma definição de identidade. É apenas uma parte da pessoa real que você está conhecendo.

2. FAÇA: Inicie relações de discipulado.

Os solteiros desejam crescer em seu relacionamento com Jesus ao seu lado. Mas eles não querem sobrecarregar você ou o horário de sua família solicitando tempo. Pense na ajuda se você iniciou o relacionamento. Convide alguém para se encontrar durante o café por uma hora a cada semana ou em qualquer outra semana para ler o livro de Colossenses e orar juntos. Convide alguém para que venha enquanto as crianças dormem para conversar e orar. Pergunte a alguém se poderiam se encontrar no centro da cidade durante o almoço para discutir teologia e a vida. Há muitas opções, todas as quais começam com você tomando a iniciativa.

NÃO FAÇA: Inicie outro programa.

Solteiros não precisam de programas. Muitas vezes, os ministérios de solteiros se parecem com um açougue onde todos os solteiros são enviados para se encontrar e se casar. Ou são um lugar para as pessoas solitárias se reunirem e se concentrarem em sua solteirice. Reconheço que existem ministérios de solteiros úteis. Porém, as pessoas que conheci expressaram o desejo de se concentrarem em Jesus e em crescerem como discípulos de forma orgânica e não programática com pessoas em diferentes etapas da vida (e não apenas com outros solteiros).

3. FAÇA: Pergunte: “Como posso orar por você?”.

Os solteiros desejam as suas orações. Como você, eles precisam de oração por todas as coisas reais da vida que causam demandas — empregos sobrecarregados, oportunidades interessantes, relacionamentos estressantes, crescimento em piedade, portas abertas para compartilhar o evangelho, etc. Na próxima vez que você se encontrar com um solteiro, pergunte-lhe: “Como posso orar por você?”. Depois, escute-o, anote os pedidos e ore por ele.

NÃO: Ore com base em seus próprios pressupostos.

Você pode ser solicitado a orar pela batalha de alguém contra pornografia ou dificuldade com a solidão. Mas presumir que toda pessoa solteira está ardendo em luxúria ou morrendo de solidão é simplista e, francamente, ofensivo. Quando você tiver a oportunidade de orar por uma pessoa solteira, especialmente em um ambiente público como um grupo pequeno, não presuma que ela precisa “atenuar” a sua solteirice ou mesmo que deseja que orem por “sua solteirice”.

4. FAÇA: Use os solteiros na igreja.

Solteiros são recursos indispensáveis ??para a igreja. Uma pessoa explicou: “Devido à natureza da solteirice, temos uma flexibilidade de programação que é capaz de realizar todos os tipos de ministério, desde auxiliar idosos até oferecer a uma nova mãe algumas horas de folga. As possibilidades são infinitas”. Não tenha medo de solicitar que os solteiros sirvam! Todos os que conheci manifestaram o desejo de usar bem a sua solteirice para o reino de Deus. Examine os vários ministérios em sua igreja (por exemplo, pequenos grupos, noites de oração, ministérios de jovens e crianças, grupo de louvor, funções de ensino, cuidado de membros, obreiros gerais, ministérios de mulheres, etc.) e reflita se os solteiros com dons podem ser melhor aproveitados em alguma dessas áreas.

NÃO: Faça dos solteiros os “burros de carga” da igreja.

Solteiros não são as babás profissionais ou estagiários em tempo integral da igreja (a menos que, é claro, eles realmente sejam). Há uma tentação em usar de modo automático os solteiros como voluntários para tudo, desde o cuidado das crianças até a limpeza do local da reunião congregacional. Embora eles tenham liberdade para servir ao corpo, não aproveite essa liberdade para assegurar que a sua igreja funcione sem problemas. Além disso, não presuma que a liberdade significa que eles não têm mais nada para fazer. Respeite o fato de que os solteiros têm compromissos, trabalho, responsabilidades e a necessidade de descansar como todas as demais pessoas.

5. FAÇA: Reconheça que os solteiros têm necessidade de intimidade.

Os solteiros não estão isentos da profunda necessidade humana de intimidade — intimidade com Deus e uns com os outros. O corpo de Cristo deve ser um lugar onde os solteiros possam encontrar uma conexão humana profunda. De forma prática, isso envolve os crentes convidando e integrando pessoas solteiras em suas vidas: comendo juntos, fazendo devocionais, assistindo futebol, lavando roupas, descansando em um sábado ao ler livros e falar sobre a vida, rindo de vídeos do YouTube, limpando a casa, conversando sobre a redenção, lutando contra o pecado e até mesmo embalando o seu bebê. Não presuma que a pessoa solteira que vive sozinha não experimente alguns desses componentes relacionais tão naturalmente quanto uma família de cinco membros.

NÃO FAÇA: Presuma que o casamento e filhos são o único modo de satisfazer essa necessidade.

Ao mesmo tempo, embora o casamento e a família sejam um modo primário pelo qual a intimidade é satisfeita, não presuma que toda pessoa que você conhece precisa se casar e ter filhos para florescer como um verdadeiro ser humano. Expressando-o de modo simples: não tenha pena da pessoa solteira. Jesus, o ser humano mais real, nos mostrou o que é florescer como uma pessoa solteira em um relacionamento profundo com o seu Pai e com outros amigos. Embora a pessoa solteira anseie por intimidade, a igreja precisa de categorias para que o desejo seja satisfeito para além do casamento e de filhos.

6. FAÇA: Coloque-os em funções adequadas de liderança.

Os solteiros qualificados e que têm dons devem servir em funções adequadas de liderança. Recentemente fui encorajada quando uma mulher seminarista treinada foi convidada pelo pastor principal a iniciar um estudo bíblico para mulheres em sua igreja. Essa mulher solteira com dons e qualificada era perfeita para a função — e o seu pastor reconheceu isso! Agora, ela está liderando estudos bíblicos, discipulando pessoalmente e se preparando para ensinar mulheres em uma conferência. Seu amor por Jesus e por sua Palavra, seu treinamento teológico e seu coração humilde a qualificam para servir nessa capacidade de liderança; sendo que nenhuma dessas qualificações têm relação com seu estado civil.

NÃO FAÇA: Espere até que eles estejam casados ??para chamá-los a liderar.

Muitos solteiros temem que não sejam considerados seriamente na igreja até serem casados. Se você hesita em autorizar que uma pessoa com dons e qualificada exerça uma função adequada, simplesmente porque ele ou ela não é casado(a), então você está apenas reforçando esse temor. Preciso lembrar a nós todos que o fundador da nossa religião (Jesus) e o maior missionário em nosso movimento (Paulo) eram solteiros, então há um precedente para uma pessoa solteira liderar poderosamente no reino de Deus.

7. FAÇA: Alcance os solteiros em sua reunião de domingo.

Seja intencional em perceber e se sentar com solteiros nas manhãs de domingo. Uma mulher compartilhou como os domingos eram tanto doces quanto amargos, porque ela amava a sua nova igreja, mas temia ficar sozinha, sentindo-se invisível e fora de lugar. Outra pessoa me disse o quão difícil é conversar no hall da igreja como uma pessoa solteira quando todos os demais são casados. Uma maneira simples e fácil de amar os solteiros é sentar-se com eles durante o culto, conversar ou ficar ao lado deles no hall, ou tomar café antes do culto e caminhar juntos. Pode parecer sem importância para você, mas agir assim os lembra que você os percebe e que a presença deles aos domingos é importante para o corpo.

Eu também lhe incentivo a se lembrar das necessidades práticas ao longo da semana. Como mulher, fiquei impressionada com as necessidades de mulheres solteiras na igreja, particularmente viúvas mais velhas ou mulheres que não moram próximas de familiares do sexo masculino. Oferecer ajuda para montar móveis, consertar os seus carros ou ajudá-las com caronas mostrará o evangelho a elas de formas tangíveis.

NÃO FAÇA: Reduza os solteiros a um “projeto” pessoal.

Embora você deva perceber os solteiros na reunião da igreja, não fique em busca de possíveis casais durante o culto. É claro que a solteirice pode ser solitária, mas não é um problema a ser consertado ou uma doença a ser curada. Não faça parecer que você está sendo um “cupido” na igreja. Colocar uma pressão desnecessária sobre os solteiros em seu meio para que se casem ou convidar duas pessoas para o jantar, na esperança de que “se encontrem”, é uma experiência embaraçosa e não convidativa para a maioria dos solteiros. Perceba-os, amando-os pessoalmente, não “vendo” quem está disponível para ser um par para eles.

Estes últimos meses foram repletos de construção de relacionamentos com solteiros e discussão sobre as coisas de Deus com boa comida e café quente. Embora eu tenha tido momentos de “meter os pés pelas mãos”, eles foram graciosos e incrivelmente solícitos. Estou honrada por ter vislumbres de suas vidas.

Que dádiva para a igreja! Sejam encorajados, cristãos, a buscarem relacionamentos com solteiros em sua igreja, fazendo pequenas mudanças que ao longo do tempo resultarão em grandes lucros na vida de sua igreja.

Tradução: Camila Rebeca Teixeira

Revisão: André Aloísio Oliveira da Silva
Hits: 2008


O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

Receba nossas Notificações



Whitney Woollard
Autor Whitney Woollard

Whitney Woollard ganhou o Sr. M. do Seminário Ocidental, onde atualmente está cursando mais treinamento teológico. Ela é oradora e...



9Marks
Parceiro 9Marks

O Ministério 9Marks tem como objetivo encorajar as igrejas e seus líderes a cultivarem um ministério saudável, através da...

Produtos Relacionados