• Envie para um amigo

    Favor Preencher
    Favor Preencher
    Insira um Email Válido
Artigo

Encontrando homens e mulheres para o ministério

Mez McConnell 07 de Fevereiro de 2017 - Igreja e Ministério

Há uma escassez de homens e mulheres biblicamente qualificados entrando no ministério vocacional em tempo integral no Reino Unido. Há muitas igrejas sem pastores e poucas igrejas evangélicas que treinam mulheres ativamente. Faculdades Bíblicas não são a resposta para essas falhas. A igreja local é a solução. Aqueles dentre nós que estão na liderança têm o fardo da responsabilidade de recrutar e treinar a próxima geração de líderes cristãos. Aqui estão algumas maneiras pelas quais podemos agir agora.

1. Certifique-se de que prioriza o tempo com as pessoas. Muitos pastores (corretamente) tendem a se inclinar arduamente para o estudo, mas há um perigo real de se esconderem em um escritório (o que muitos fazem) às custas de se relacionarem com as pessoas. Nesse aspecto eu fiquei impressionado com Mark Dever na Capitol Hill Baptist, em Washington. Toda vez que eu o vejo, o seu estudo está cheio de homens jovens sendo treinados e interagindo com ele. Da mesma forma, plantadores de igrejas, particularmente se eles querem treinar futuros líderes, devem dedicar tempo para investir em pessoas-chave para que a multiplicação da liderança cresça.

2. Nós devemos ter o cuidado de contextualizar qualquer modelo de treinamento que escolhemos seguir. Só porque alguém escreve um livro campeão de vendas para um contexto americano, por exemplo, não significa necessariamente que esse livro, literalmente, é transferível para o Reino Unido. Devemos desenvolver modelos de treinamento de liderança que melhor se adaptem às nossas próprias pessoas, em nossa própria situação particularizada. O que funciona bem em uma igreja de classe média muitas vezes não funciona em um ministério em conjunto habitacional/subúrbio (e vice-versa). Experimente materiais e recursos. Há muitas coisas boas (e ruins) disponíveis.

3. Desenvolva várias funções e líderes que se encaixam em diferentes categorias. Eu gosto de escolher uma pessoa para a minha equipe e construir um ministério em torno dela, em vez de tentar forçá-la em uma descrição pré-estruturada de trabalho. Igrejas tradicionais prosperam na abordagem “trabalho específico” e escolherão um candidato que se encaixe em uma função particular. Naturalmente, há senso comum para isso, mas plantadores de igrejas devem ser capazes de enxergar o potencial, a fim de permitir que as pessoas cresçam e desenvolvam funções por si mesmas com base em seus dons inerentes.

4. Nós devemos ter uma abordagem flexível para o treinamento. Algumas pessoas podem ser adequadas para Faculdades Bíblicas, mas a maioria das pessoas treinadas em conjuntos habitacionais não são. Por exemplo, alguns serão bons leitores e outros não. Alguns entenderão rapidamente e outros não. Portanto, devemos desenvolver sistemas de treinamento e tutoria que lidem com isso de forma flexível e se adaptem satisfatoriamente. Não devemos entrar na abordagem de treinamento “um tamanho serve para todos”.

5. Aceite o risco e o fracasso. É por isso que, às vezes, é melhor plantar do que revitalizar. Nós devemos arriscar com as pessoas e devemos manter as mãos para cima quando não dá certo. Muitas igrejas tradicionais não gostam do fracasso e, portanto, assumem menos riscos quanto mais estabelecidas se tornam. Na maioria das vezes, quando falhamos, fazemos mais “avaliações de risco” para limitarmos o “prejuízo” e nos certificamos de não fazermos isso novamente. Embora haja sabedoria nisso, esse tipo de abordagem conservadora pode ser a morte de uma iniciativa de plantação de igrejas, porque ela tende a inibir ideias e crescimento potencial.

6. Boa prestação de contas é uma obrigação ao desenvolver novos líderes. Nós realizamos uma abordagem de tutoria na Niddrie Community Church que garante que haja feedback adequado, desafio e amplo espaço para oração, discussão e crescimento espiritual em todos os sentidos. Existem todos os tipos de ferramentas para isso, incluindo The Gospel Coach, que, embora não seja novo para nós, oferece algumas ótimas ferramentas online nessa área.

7. Os plantadores de igrejas devem delegar. Este é um ponto fundamental. Os obsessivos por controle matam o ministério e matam o desenvolvimento. Dê às pessoas a chance de servir e desenvolver suas habilidades no campo, caso contrário o ministério só crescerá até um certo nível e, então, o trabalho estagnará. Isso pode significar sacrifício pessoal em termos de abrir mão de coisas que você gosta de fazer e também uma queda temporária na qualidade de alguns ministérios, enquanto as pessoas aprendem através da prática. Certifique-se de que a razão pela qual as pessoas não estão se aproximando não seja VOCÊ.

8. Nós devemos perceber que o treinamento é um processo contínuo de desenvolvimento. Algumas coisas funcionarão por um período e depois nós precisaremos nos adaptar e descobrir material novo e melhor. Os líderes devem aprimorar continuamente os seus próprios dons e continuar sendo humildes e abertos ao contínuo crescimento espiritual e ao desenvolvimento pessoal.

Estou certo de que há mais coisas a dizer, mas estes 8 pontos são certamente um bom começo para nós.

 

Tradução: Camila Rebeca Teixeira

Revisão: André Aloísio Oliveira da Silva

Original: What’s The best Way To Find Men & Women To Train For Ministry?

Hits: 3853


O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

Receba nossas Notificações



Mez McConnell
Autor Mez McConnell

É pastor sênior da Niddrie Community Church, Edimburgo, Escócia. É fundador do 20schemes, um ministério voltado para...



20schemes
Parceiro 20schemes

20schcmes existe para edificar igrejas saudáveis centradas no evangelho para as comunidades mais pobres da Escócia. Nosso desejo de longo prazo...

Produtos Relacionados

Não há produto relacionado